TEMPLATE ERROR Current Date: Sat Sep 24 10:35:09 BRT 2011 URL : Skin : Last Modify : Wed Dec 31 21:00:00 BRT 1969 File Name : Line : 129 Errors : Error: Block not closed: uol.tpl.StatementWHILE Gothicmetal


Meu perfil
BRASIL, Homem, Principe Escuro da Rejeição




Histórico:

- 06/08/2006 a 12/08/2006
- 16/07/2006 a 22/07/2006
- 30/04/2006 a 06/05/2006
- 18/12/2005 a 24/12/2005
- 13/03/2005 a 19/03/2005
- 13/02/2005 a 19/02/2005
- 16/01/2005 a 22/01/2005
- 02/01/2005 a 08/01/2005
- 24/10/2004 a 30/10/2004
- 29/08/2004 a 04/09/2004
- 25/07/2004 a 31/07/2004
- 18/07/2004 a 24/07/2004



Outros sites:



Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:



Poetas Suicidas

Roupas pelos cantos
uma tv sem sintonia
seu olhos vermelhos
chorando, chorando
e eu te consolando
ou tentando, dizendo
o mundo é nosso,
todo o tempo nos pertence
mas voce não ouvia
te abracei, voce me abraçou
e vivemos felizes para sempre
mesmo que o pra sempre dure no máximo
quinze minutos
O mundo não precisa de poetas,
nem de suicidas...então pra que vivo?
vivo unica e exclusivamente pra voce
e para escrever tolos poemas normais
e ver meu pulso sangrar a cada lágrima
e tentar enxuga-las
e assim morar em seu peito
aconchegado, ouvindo seu coração
escrevendo essas tolas palavras
enquanto minha normalidade não volta
e meu medo de ter medo ainda vivo
não quero ver voce,
não tão longe, não tão distante
VOLTA!
ou apareça
viva
para que possa ouvir seu coração
bater no mesmo ritmo que o meu.
 



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 11h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Cheiro do ódio

Ódio no coração..
Seu sorriso é uma completa decepção
Ódio, socos de raiva..
Seu rosto é o meu alvo

Angústia na minha mente,
seu olhar na minha mente,
me dá angústia o seu olhar,
fazendo o meu desejo de matar

Sangue eu tenho dos meus inimigos
mãos sujas de batalhas sofridas
minha guerra ainda não acabou
porque meu coração ainda não se foi

A raiva dos meus inimigos
alimenta o meu rancor
do seu sorriso maldito
e a glória do seu terror.



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 08h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




MÃOS

Mãos que acariciam o corpo ardente,
Com toques leves e gestual perfeito,
Mãos que falam e estremecem a gente,
Pulsando forte o coração no peito.

Mãos que vão ágeis ou sorrateiras,
Delicadas ou atrevidas procurar,
As formas, os modos, as maneiras,
Da paixão e do desejo incendiar...

Cama: altar profano e selvagem,
Arde ali chama que não se vê.
Somos lenha e pira, eu e você.
E do fogo do amor na voragem,

Queimamos ali e renascemos...
Qual Fênix! Este ritual da vida,
É a razão pela qual voltamos,
Apaixonados ao ponto de partida!!!



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 06h12
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Poema d´amoniaco

Apetece-me hoje
Uma historieta de demônios.
Com os seus nomes católicos,
Suas vestes de lama.
Suas unhas vermelhas
Rabos antropomórficos,
Seus bigodes de leite,
Seus risos e seus segredos,
Sua má-fama,
Seus cascos de bode.

Apetecem-me
Os exércitos de Astaroth.
Grão-general
Dos esquadrões da Morte.
Apetece-me a cozinha
Nouvelle Vague e pachorrenta
Do meu íntimo Nisroth.
Com seus
Venenos saudáveis,
Com seus
Bolinhos de sorte.

Apetece-me a bonomia
Bolachuda de Behemoth.
Apetece-me esta rima
Fácil e forte.
Apetecem-me:
Demônios indianos.
As minhas listas de entidades
Intermináveis com a juventude.
Apetece-me o
Sublinhado vermelho
Dos cadernos de carne salgada.
Apetece-me apontar os pactos
Para não lhes perder a conta.

Apetece-me o refúgio infernal.
Apetece-me um caldo,
A solenidade de um ritual.
Apetece-me
Rafael caído.
Partido aos pedacinhos.
Apetece-me que
O cão Cérbero
Coma tudo até o fim
Como eu lhe ensinei...
Assim... muito bem assim...

Apetece-me o pentagrama.
O sangue quente
No interior da chama.
Apetece-me a missa vermelha,
O sexo gratuito,
O baptismo.
Apetece-me até, um dia destes,
Convidar Cristo!
Apetece-me a conferência.
Apresentar-me
Sem coerência.
Com loucura pelos ombros
E uma pele de animal místico.
Apetece-me o calor,
Por favor: uma quintessência bem gelada!
Apetece-me atirar
Uma pedra no ar,
Sem mais!
Comprovar a teoria
Dos lugares naturais.

Apetece-me o estigma
A jorrar confettis por todo o lado.
Apetece-me Leviatã,
O seu beijo molhado.
Apetecem-me as
Várias prostitutas infernais
Num jogo de cabras cegas.
Ai! Apetece-me um athamé
Que rompa todas as celas.
Apetece-me o limão
Para escrever uma mensagem.
Apetece-me Pazuzu
Para me levar numa viagem.
Apetece-me o genocído selectivo.
Eu ser o dedo no botão.
Apetece-me ser o burro
A perseguir a cenoura.
Apetece-me a serpente,
Todo o anjo demente.
Apetece-me o ácido e a corrosão.
Apetece-me estrangular-te,
Espalhar-te por toda parte.
Apetece-me o Poeta,
Apetece-me o Esteta.
Apetece-me o Demonólogo,
Seu filho Antropólogo.
Apetece-me jogar
No número da Besta
E ganhar.

O que eu não daria
Para dançar
E para vestir
Tão bem quanto o Diabo.

Agora a sério:

Apetece-me o labirinto.
A morte.
A descida.
Apetece-me ser Demônio _
Dispensar toda
E qualquer espécie
De vida.



- Postado por: Fabio às 19h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Querida Solidão

Das trevas nasce a melancolia
Da alegria nasce a agonia
Do amor surge a dor
Da ilusão decepção
Você é minha querida solidão
Você é a luz em minhas trevas
Minha querida solidão

Da vida surge a morte
Do meu amor por você
Surge a rejeição
Surge minha solidão

Só vivo para sua vida alegrar
Queria ser para você
Tudo que se possa desejar
Não queria ser para você
Tudo que se possa rejeitar

Do amor surge a dor
Do sofrimento de minha alma
Do sofrimento de meu amor
Não posso ter mais calma
Não posso viver da dor
Não posso viver sem amor
Não posso viver da dor...

(Wagner Bigal)



- Postado por: Fabio às 19h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




A banda Épica fez um show espetacular, quem perdeu  

 

sinto muito, da próxima vez não perca se não seria muita

 

burrice !

 



- Postado por: Fabio às 04h48
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Simone Simons umas das melhores vocalista

 

do genero  gothicmetal mundial . 



- Postado por: Fabio às 04h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

 

 

 

SEM TÍTULO

Eu sou a isca perfeita
Eu sou o temor em vigor
Eu sou o silêncio incômodo
Eu sou a maldade e o amor

Eu sou melodramático
Eu sou terra e energia
Eu sou escória e nobreza
Do mundo, sou agonia

Eu sou prosa rimada
Eu sou parágrafo em verso
Eu sou abraço confortante
Eu termino onde começo

Eu sou loucura sã
Eu sou senso comum
Eu sou poesia vã
Eu sou todos e nenhum

Eu sou casto e devasso
Eu sou emotivamente razão
Eu sou fracasso
Eu sou contradição



- Postado por: Fabio às 18h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Angina

Através de declarações pútridas e olhos luminosos,

As sombras clareiam com uma noite gloriosa

Atravessando o pôr-do-sol como já fizera antes

Implorando para que o Sol nunca mais ruja

(em outras palavras: apareça)

Angina ataca o Elysium

Uma frágil lembrança glorifica a ascendência

das trevas

Acortinado sobre céus funerários

Os ventos podem me assombrar em céus de

vermelho-sangue

A Lua pode se casar com a mais estranha luz

As palmas( som de bater-palmas) da indiferença,

a corrente(marítima, de ar,....) conquistadora

A limpeza da luz do sol... meu vigor declina.

Tua Raça Carne Podre

Angina ataca Elysium... uma frágil lembrança...

Raça de Carne Podre

Minha Raça de Carne Podre.

Esta é uma tradução do TristaniA um show em que eu

vou sábado você verão as fotos



- Postado por: Fabio às 18h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Razão

O que não seria surpresa
Mas comovente repetição
Dizer que somos humanamente estranhos
Assumir nossa falta de clareza
Evitando enfim a razão

Performáticos problemas
Dançarinos do cotidiano
Adereços suficientemente vis
Individuais, dilemas
Infinitos, até cair o pano

Transfigurados em doença
O fértil corpo abatemos
E deliberamos o próprio fim
Melhor sem nossa presença
Morrer é o melhor que fazemos



- Postado por: Fabio às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Seres Goticos

Somos seres de sentimentos escuros
Fantasmas Noturnos que choram
Pelas tristezas que os devoram
Nos pensamentos obscuros

Nossas almas melancólicas
Vagam pela noite sombria
Em busca da alegria ilusórica
Perdida nas sombras exóticas

Vida destruída por desilu
Tragando quase sempre de luto
Somos o estranho fruto
Do mundo feliz que não existe
sões...
Por favor não tenha medo de uma alma
Que é triste e amaldiçoada

 



- Postado por: Fabio às 16h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

 

Mais um dia sem você

Mais um dia frio
Mais um dia sem você
O mundo parece vazio
Na solidão sem te ver

O sol brilha na rua
Mas sem toda intensidade
Pois do meu lado o nada
Na minha mente a saudade

Os dias que se passam
Não fazem mais sentido
Não têm a mesma força
De quando estou contigo

É dificil de aguentar
Mais um dia sem você
Tento me superar
Pra poder sobreviver



- Postado por: Fabio às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________






- Postado por: Fabio às 21h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Senhora da noite

Noite sem Lua
Parceira eterna de meus atos
Companheira sombria dos fatos
senhora calada, fria e nua.


Com teus braços frios a me levar,
Vaguei a procura de outro alguém
De lado a lado, de bar em bar
sozinho comigo e mais ninguém.


Foi num sonho que pude te ver
Senhora envolta nas brumas andava
Chamei por teu nome mesmo sem saber
que te conhecia, já te amava.

Foram passados tempos, meses ou dias
Sempre te procurando nas noites frias
me aprisionando no teu amor
feito de sonhos, frio e dor.
(Raven)



- Postado por: Fabio às 21h37
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




UUU

  GRITOS

Na névoa do anoitecer
As presenças da noite se aproximam...
Em sombras de vento
Em risadas ecoando entre os braços das árvores

A morte espalha o seu cheiro no ar,
E gritos;
Gritos invadem as minhas veias...
Eu, um ser frio que vive do sangue para o sangue,
Que vive da dor para a dor...

Um monstro sou;
Um monstro que chora a perda da vida
E vive do inevitável,
Por não ser a dor que causo
Nem o prazer que crio.

Nem o prazer que crio.

Na escuridão permaneço
Vivendo nesse escuro medo
Todos estão a me observar
O amor que sinto me protege por nada me amar
O medo se transforma em ódio
Para que eu descubra o que tenho que buscar...

Que mais posso esperar de tudo isso?
Das lágrimas busco o sorriso...
Do peso em meu coração busco a paz
O simples beijo que dou,
Desperta meu imortal desejo do fatal beijo dar
E nesse fim de mais uma vida
O que terei eu de amar?

(Poet & Mekare)



- Postado por: Fabio às 21h35
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:



Poetas Suicidas

Roupas pelos cantos
uma tv sem sintonia
seu olhos vermelhos
chorando, chorando
e eu te consolando
ou tentando, dizendo
o mundo é nosso,
todo o tempo nos pertence
mas voce não ouvia
te abracei, voce me abraçou
e vivemos felizes para sempre
mesmo que o pra sempre dure no máximo
quinze minutos
O mundo não precisa de poetas,
nem de suicidas...então pra que vivo?
vivo unica e exclusivamente pra voce
e para escrever tolos poemas normais
e ver meu pulso sangrar a cada lágrima
e tentar enxuga-las
e assim morar em seu peito
aconchegado, ouvindo seu coração
escrevendo essas tolas palavras
enquanto minha normalidade não volta
e meu medo de ter medo ainda vivo
não quero ver voce,
não tão longe, não tão distante
VOLTA!
ou apareça
viva
para que possa ouvir seu coração
bater no mesmo ritmo que o meu.
 



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 11h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Cheiro do ódio

Ódio no coração..
Seu sorriso é uma completa decepção
Ódio, socos de raiva..
Seu rosto é o meu alvo

Angústia na minha mente,
seu olhar na minha mente,
me dá angústia o seu olhar,
fazendo o meu desejo de matar

Sangue eu tenho dos meus inimigos
mãos sujas de batalhas sofridas
minha guerra ainda não acabou
porque meu coração ainda não se foi

A raiva dos meus inimigos
alimenta o meu rancor
do seu sorriso maldito
e a glória do seu terror.



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 08h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




MÃOS

Mãos que acariciam o corpo ardente,
Com toques leves e gestual perfeito,
Mãos que falam e estremecem a gente,
Pulsando forte o coração no peito.

Mãos que vão ágeis ou sorrateiras,
Delicadas ou atrevidas procurar,
As formas, os modos, as maneiras,
Da paixão e do desejo incendiar...

Cama: altar profano e selvagem,
Arde ali chama que não se vê.
Somos lenha e pira, eu e você.
E do fogo do amor na voragem,

Queimamos ali e renascemos...
Qual Fênix! Este ritual da vida,
É a razão pela qual voltamos,
Apaixonados ao ponto de partida!!!



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 06h12
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Poema d´amoniaco

Apetece-me hoje
Uma historieta de demônios.
Com os seus nomes católicos,
Suas vestes de lama.
Suas unhas vermelhas
Rabos antropomórficos,
Seus bigodes de leite,
Seus risos e seus segredos,
Sua má-fama,
Seus cascos de bode.

Apetecem-me
Os exércitos de Astaroth.
Grão-general
Dos esquadrões da Morte.
Apetece-me a cozinha
Nouvelle Vague e pachorrenta
Do meu íntimo Nisroth.
Com seus
Venenos saudáveis,
Com seus
Bolinhos de sorte.

Apetece-me a bonomia
Bolachuda de Behemoth.
Apetece-me esta rima
Fácil e forte.
Apetecem-me:
Demônios indianos.
As minhas listas de entidades
Intermináveis com a juventude.
Apetece-me o
Sublinhado vermelho
Dos cadernos de carne salgada.
Apetece-me apontar os pactos
Para não lhes perder a conta.

Apetece-me o refúgio infernal.
Apetece-me um caldo,
A solenidade de um ritual.
Apetece-me
Rafael caído.
Partido aos pedacinhos.
Apetece-me que
O cão Cérbero
Coma tudo até o fim
Como eu lhe ensinei...
Assim... muito bem assim...

Apetece-me o pentagrama.
O sangue quente
No interior da chama.
Apetece-me a missa vermelha,
O sexo gratuito,
O baptismo.
Apetece-me até, um dia destes,
Convidar Cristo!
Apetece-me a conferência.
Apresentar-me
Sem coerência.
Com loucura pelos ombros
E uma pele de animal místico.
Apetece-me o calor,
Por favor: uma quintessência bem gelada!
Apetece-me atirar
Uma pedra no ar,
Sem mais!
Comprovar a teoria
Dos lugares naturais.

Apetece-me o estigma
A jorrar confettis por todo o lado.
Apetece-me Leviatã,
O seu beijo molhado.
Apetecem-me as
Várias prostitutas infernais
Num jogo de cabras cegas.
Ai! Apetece-me um athamé
Que rompa todas as celas.
Apetece-me o limão
Para escrever uma mensagem.
Apetece-me Pazuzu
Para me levar numa viagem.
Apetece-me o genocído selectivo.
Eu ser o dedo no botão.
Apetece-me ser o burro
A perseguir a cenoura.
Apetece-me a serpente,
Todo o anjo demente.
Apetece-me o ácido e a corrosão.
Apetece-me estrangular-te,
Espalhar-te por toda parte.
Apetece-me o Poeta,
Apetece-me o Esteta.
Apetece-me o Demonólogo,
Seu filho Antropólogo.
Apetece-me jogar
No número da Besta
E ganhar.

O que eu não daria
Para dançar
E para vestir
Tão bem quanto o Diabo.

Agora a sério:

Apetece-me o labirinto.
A morte.
A descida.
Apetece-me ser Demônio _
Dispensar toda
E qualquer espécie
De vida.



- Postado por: Fabio às 19h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Querida Solidão

Das trevas nasce a melancolia
Da alegria nasce a agonia
Do amor surge a dor
Da ilusão decepção
Você é minha querida solidão
Você é a luz em minhas trevas
Minha querida solidão

Da vida surge a morte
Do meu amor por você
Surge a rejeição
Surge minha solidão

Só vivo para sua vida alegrar
Queria ser para você
Tudo que se possa desejar
Não queria ser para você
Tudo que se possa rejeitar

Do amor surge a dor
Do sofrimento de minha alma
Do sofrimento de meu amor
Não posso ter mais calma
Não posso viver da dor
Não posso viver sem amor
Não posso viver da dor...

(Wagner Bigal)



- Postado por: Fabio às 19h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




A banda Épica fez um show espetacular, quem perdeu  

 

sinto muito, da próxima vez não perca se não seria muita

 

burrice !

 



- Postado por: Fabio às 04h48
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Simone Simons umas das melhores vocalista

 

do genero  gothicmetal mundial . 



- Postado por: Fabio às 04h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

 

 

 

SEM TÍTULO

Eu sou a isca perfeita
Eu sou o temor em vigor
Eu sou o silêncio incômodo
Eu sou a maldade e o amor

Eu sou melodramático
Eu sou terra e energia
Eu sou escória e nobreza
Do mundo, sou agonia

Eu sou prosa rimada
Eu sou parágrafo em verso
Eu sou abraço confortante
Eu termino onde começo

Eu sou loucura sã
Eu sou senso comum
Eu sou poesia vã
Eu sou todos e nenhum

Eu sou casto e devasso
Eu sou emotivamente razão
Eu sou fracasso
Eu sou contradição



- Postado por: Fabio às 18h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Angina

Através de declarações pútridas e olhos luminosos,

As sombras clareiam com uma noite gloriosa

Atravessando o pôr-do-sol como já fizera antes

Implorando para que o Sol nunca mais ruja

(em outras palavras: apareça)

Angina ataca o Elysium

Uma frágil lembrança glorifica a ascendência

das trevas

Acortinado sobre céus funerários

Os ventos podem me assombrar em céus de

vermelho-sangue

A Lua pode se casar com a mais estranha luz

As palmas( som de bater-palmas) da indiferença,

a corrente(marítima, de ar,....) conquistadora

A limpeza da luz do sol... meu vigor declina.

Tua Raça Carne Podre

Angina ataca Elysium... uma frágil lembrança...

Raça de Carne Podre

Minha Raça de Carne Podre.

Esta é uma tradução do TristaniA um show em que eu

vou sábado você verão as fotos



- Postado por: Fabio às 18h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Razão

O que não seria surpresa
Mas comovente repetição
Dizer que somos humanamente estranhos
Assumir nossa falta de clareza
Evitando enfim a razão

Performáticos problemas
Dançarinos do cotidiano
Adereços suficientemente vis
Individuais, dilemas
Infinitos, até cair o pano

Transfigurados em doença
O fértil corpo abatemos
E deliberamos o próprio fim
Melhor sem nossa presença
Morrer é o melhor que fazemos



- Postado por: Fabio às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Seres Goticos

Somos seres de sentimentos escuros
Fantasmas Noturnos que choram
Pelas tristezas que os devoram
Nos pensamentos obscuros

Nossas almas melancólicas
Vagam pela noite sombria
Em busca da alegria ilusórica
Perdida nas sombras exóticas

Vida destruída por desilu
Tragando quase sempre de luto
Somos o estranho fruto
Do mundo feliz que não existe
sões...
Por favor não tenha medo de uma alma
Que é triste e amaldiçoada

 



- Postado por: Fabio às 16h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

 

Mais um dia sem você

Mais um dia frio
Mais um dia sem você
O mundo parece vazio
Na solidão sem te ver

O sol brilha na rua
Mas sem toda intensidade
Pois do meu lado o nada
Na minha mente a saudade

Os dias que se passam
Não fazem mais sentido
Não têm a mesma força
De quando estou contigo

É dificil de aguentar
Mais um dia sem você
Tento me superar
Pra poder sobreviver



- Postado por: Fabio às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________






- Postado por: Fabio às 21h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Senhora da noite

Noite sem Lua
Parceira eterna de meus atos
Companheira sombria dos fatos
senhora calada, fria e nua.


Com teus braços frios a me levar,
Vaguei a procura de outro alguém
De lado a lado, de bar em bar
sozinho comigo e mais ninguém.


Foi num sonho que pude te ver
Senhora envolta nas brumas andava
Chamei por teu nome mesmo sem saber
que te conhecia, já te amava.

Foram passados tempos, meses ou dias
Sempre te procurando nas noites frias
me aprisionando no teu amor
feito de sonhos, frio e dor.
(Raven)



- Postado por: Fabio às 21h37
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




UUU

  GRITOS

Na névoa do anoitecer
As presenças da noite se aproximam...
Em sombras de vento
Em risadas ecoando entre os braços das árvores

A morte espalha o seu cheiro no ar,
E gritos;
Gritos invadem as minhas veias...
Eu, um ser frio que vive do sangue para o sangue,
Que vive da dor para a dor...

Um monstro sou;
Um monstro que chora a perda da vida
E vive do inevitável,
Por não ser a dor que causo
Nem o prazer que crio.

Nem o prazer que crio.

Na escuridão permaneço
Vivendo nesse escuro medo
Todos estão a me observar
O amor que sinto me protege por nada me amar
O medo se transforma em ódio
Para que eu descubra o que tenho que buscar...

Que mais posso esperar de tudo isso?
Das lágrimas busco o sorriso...
Do peso em meu coração busco a paz
O simples beijo que dou,
Desperta meu imortal desejo do fatal beijo dar
E nesse fim de mais uma vida
O que terei eu de amar?

(Poet & Mekare)



- Postado por: Fabio às 21h35
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:



Poetas Suicidas

Roupas pelos cantos
uma tv sem sintonia
seu olhos vermelhos
chorando, chorando
e eu te consolando
ou tentando, dizendo
o mundo é nosso,
todo o tempo nos pertence
mas voce não ouvia
te abracei, voce me abraçou
e vivemos felizes para sempre
mesmo que o pra sempre dure no máximo
quinze minutos
O mundo não precisa de poetas,
nem de suicidas...então pra que vivo?
vivo unica e exclusivamente pra voce
e para escrever tolos poemas normais
e ver meu pulso sangrar a cada lágrima
e tentar enxuga-las
e assim morar em seu peito
aconchegado, ouvindo seu coração
escrevendo essas tolas palavras
enquanto minha normalidade não volta
e meu medo de ter medo ainda vivo
não quero ver voce,
não tão longe, não tão distante
VOLTA!
ou apareça
viva
para que possa ouvir seu coração
bater no mesmo ritmo que o meu.
 



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 11h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Cheiro do ódio

Ódio no coração..
Seu sorriso é uma completa decepção
Ódio, socos de raiva..
Seu rosto é o meu alvo

Angústia na minha mente,
seu olhar na minha mente,
me dá angústia o seu olhar,
fazendo o meu desejo de matar

Sangue eu tenho dos meus inimigos
mãos sujas de batalhas sofridas
minha guerra ainda não acabou
porque meu coração ainda não se foi

A raiva dos meus inimigos
alimenta o meu rancor
do seu sorriso maldito
e a glória do seu terror.



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 08h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




MÃOS

Mãos que acariciam o corpo ardente,
Com toques leves e gestual perfeito,
Mãos que falam e estremecem a gente,
Pulsando forte o coração no peito.

Mãos que vão ágeis ou sorrateiras,
Delicadas ou atrevidas procurar,
As formas, os modos, as maneiras,
Da paixão e do desejo incendiar...

Cama: altar profano e selvagem,
Arde ali chama que não se vê.
Somos lenha e pira, eu e você.
E do fogo do amor na voragem,

Queimamos ali e renascemos...
Qual Fênix! Este ritual da vida,
É a razão pela qual voltamos,
Apaixonados ao ponto de partida!!!



- Postado por: Príncipe escuro da rejeição às 06h12
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Poema d´amoniaco

Apetece-me hoje
Uma historieta de demônios.
Com os seus nomes católicos,
Suas vestes de lama.
Suas unhas vermelhas
Rabos antropomórficos,
Seus bigodes de leite,
Seus risos e seus segredos,
Sua má-fama,
Seus cascos de bode.

Apetecem-me
Os exércitos de Astaroth.
Grão-general
Dos esquadrões da Morte.
Apetece-me a cozinha
Nouvelle Vague e pachorrenta
Do meu íntimo Nisroth.
Com seus
Venenos saudáveis,
Com seus
Bolinhos de sorte.

Apetece-me a bonomia
Bolachuda de Behemoth.
Apetece-me esta rima
Fácil e forte.
Apetecem-me:
Demônios indianos.
As minhas listas de entidades
Intermináveis com a juventude.
Apetece-me o
Sublinhado vermelho
Dos cadernos de carne salgada.
Apetece-me apontar os pactos
Para não lhes perder a conta.

Apetece-me o refúgio infernal.
Apetece-me um caldo,
A solenidade de um ritual.
Apetece-me
Rafael caído.
Partido aos pedacinhos.
Apetece-me que
O cão Cérbero
Coma tudo até o fim
Como eu lhe ensinei...
Assim... muito bem assim...

Apetece-me o pentagrama.
O sangue quente
No interior da chama.
Apetece-me a missa vermelha,
O sexo gratuito,
O baptismo.
Apetece-me até, um dia destes,
Convidar Cristo!
Apetece-me a conferência.
Apresentar-me
Sem coerência.
Com loucura pelos ombros
E uma pele de animal místico.
Apetece-me o calor,
Por favor: uma quintessência bem gelada!
Apetece-me atirar
Uma pedra no ar,
Sem mais!
Comprovar a teoria
Dos lugares naturais.

Apetece-me o estigma
A jorrar confettis por todo o lado.
Apetece-me Leviatã,
O seu beijo molhado.
Apetecem-me as
Várias prostitutas infernais
Num jogo de cabras cegas.
Ai! Apetece-me um athamé
Que rompa todas as celas.
Apetece-me o limão
Para escrever uma mensagem.
Apetece-me Pazuzu
Para me levar numa viagem.
Apetece-me o genocído selectivo.
Eu ser o dedo no botão.
Apetece-me ser o burro
A perseguir a cenoura.
Apetece-me a serpente,
Todo o anjo demente.
Apetece-me o ácido e a corrosão.
Apetece-me estrangular-te,
Espalhar-te por toda parte.
Apetece-me o Poeta,
Apetece-me o Esteta.
Apetece-me o Demonólogo,
Seu filho Antropólogo.
Apetece-me jogar
No número da Besta
E ganhar.

O que eu não daria
Para dançar
E para vestir
Tão bem quanto o Diabo.

Agora a sério:

Apetece-me o labirinto.
A morte.
A descida.
Apetece-me ser Demônio _
Dispensar toda
E qualquer espécie
De vida.



- Postado por: Fabio às 19h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Querida Solidão

Das trevas nasce a melancolia
Da alegria nasce a agonia
Do amor surge a dor
Da ilusão decepção
Você é minha querida solidão
Você é a luz em minhas trevas
Minha querida solidão

Da vida surge a morte
Do meu amor por você
Surge a rejeição
Surge minha solidão

Só vivo para sua vida alegrar
Queria ser para você
Tudo que se possa desejar
Não queria ser para você
Tudo que se possa rejeitar

Do amor surge a dor
Do sofrimento de minha alma
Do sofrimento de meu amor
Não posso ter mais calma
Não posso viver da dor
Não posso viver sem amor
Não posso viver da dor...

(Wagner Bigal)



- Postado por: Fabio às 19h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




A banda Épica fez um show espetacular, quem perdeu  

 

sinto muito, da próxima vez não perca se não seria muita

 

burrice !

 



- Postado por: Fabio às 04h48
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Simone Simons umas das melhores vocalista

 

do genero  gothicmetal mundial . 



- Postado por: Fabio às 04h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

 

 

 

SEM TÍTULO

Eu sou a isca perfeita
Eu sou o temor em vigor
Eu sou o silêncio incômodo
Eu sou a maldade e o amor

Eu sou melodramático
Eu sou terra e energia
Eu sou escória e nobreza
Do mundo, sou agonia

Eu sou prosa rimada
Eu sou parágrafo em verso
Eu sou abraço confortante
Eu termino onde começo

Eu sou loucura sã
Eu sou senso comum
Eu sou poesia vã
Eu sou todos e nenhum

Eu sou casto e devasso
Eu sou emotivamente razão
Eu sou fracasso
Eu sou contradição



- Postado por: Fabio às 18h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Angina

Através de declarações pútridas e olhos luminosos,

As sombras clareiam com uma noite gloriosa

Atravessando o pôr-do-sol como já fizera antes

Implorando para que o Sol nunca mais ruja

(em outras palavras: apareça)

Angina ataca o Elysium

Uma frágil lembrança glorifica a ascendência

das trevas

Acortinado sobre céus funerários

Os ventos podem me assombrar em céus de

vermelho-sangue

A Lua pode se casar com a mais estranha luz

As palmas( som de bater-palmas) da indiferença,

a corrente(marítima, de ar,....) conquistadora

A limpeza da luz do sol... meu vigor declina.

Tua Raça Carne Podre

Angina ataca Elysium... uma frágil lembrança...

Raça de Carne Podre

Minha Raça de Carne Podre.

Esta é uma tradução do TristaniA um show em que eu

vou sábado você verão as fotos



- Postado por: Fabio às 18h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Razão

O que não seria surpresa
Mas comovente repetição
Dizer que somos humanamente estranhos
Assumir nossa falta de clareza
Evitando enfim a razão

Performáticos problemas
Dançarinos do cotidiano
Adereços suficientemente vis
Individuais, dilemas
Infinitos, até cair o pano

Transfigurados em doença
O fértil corpo abatemos
E deliberamos o próprio fim
Melhor sem nossa presença
Morrer é o melhor que fazemos



- Postado por: Fabio às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Seres Goticos

Somos seres de sentimentos escuros
Fantasmas Noturnos que choram
Pelas tristezas que os devoram
Nos pensamentos obscuros

Nossas almas melancólicas
Vagam pela noite sombria
Em busca da alegria ilusórica
Perdida nas sombras exóticas

Vida destruída por desilu
Tragando quase sempre de luto
Somos o estranho fruto
Do mundo feliz que não existe
sões...
Por favor não tenha medo de uma alma
Que é triste e amaldiçoada

 



- Postado por: Fabio às 16h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

 

Mais um dia sem você

Mais um dia frio
Mais um dia sem você
O mundo parece vazio
Na solidão sem te ver

O sol brilha na rua
Mas sem toda intensidade
Pois do meu lado o nada
Na minha mente a saudade

Os dias que se passam
Não fazem mais sentido
Não têm a mesma força
De quando estou contigo

É dificil de aguentar
Mais um dia sem você
Tento me superar
Pra poder sobreviver



- Postado por: Fabio às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________






- Postado por: Fabio às 21h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Senhora da noite

Noite sem Lua
Parceira eterna de meus atos
Companheira sombria dos fatos
senhora calada, fria e nua.


Com teus braços frios a me levar,
Vaguei a procura de outro alguém
De lado a lado, de bar em bar
sozinho comigo e mais ninguém.


Foi num sonho que pude te ver
Senhora envolta nas brumas andava
Chamei por teu nome mesmo sem saber
que te conhecia, já te amava.

Foram passados tempos, meses ou dias
Sempre te procurando nas noites frias
me aprisionando no teu amor
feito de sonhos, frio e dor.
(Raven)



- Postado por: Fabio às 21h37
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




UUU

  GRITOS

Na névoa do anoitecer
As presenças da noite se aproximam...
Em sombras de vento
Em risadas ecoando entre os braços das árvores

A morte espalha o seu cheiro no ar,
E gritos;
Gritos invadem as minhas veias...
Eu, um ser frio que vive do sangue para o sangue,
Que vive da dor para a dor...

Um monstro sou;
Um monstro que chora a perda da vida
E vive do inevitável,
Por não ser a dor que causo
Nem o prazer que crio.

Nem o prazer que crio.

Na escuridão permaneço
Vivendo nesse escuro medo
Todos estão a me observar
O amor que sinto me protege por nada me amar
O medo se transforma em ódio
Para que eu descubra o que tenho que buscar...

Que mais posso esperar de tudo isso?
Das lágrimas busco o sorriso...
Do peso em meu coração busco a paz
O simples beijo que dou,
Desperta meu imortal desejo do fatal beijo dar
E nesse fim de mais uma vida
O que terei eu de amar?

(Poet & Mekare)



- Postado por: Fabio às 21h35
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________